Ainda..

01/11/2012

Hoje eu me peguei escutando uma das nossas musicas mais uma vez..
O coração tava sentindo tanta falta que
eu quase não percebi as lágrimas
escorrendo pelo rosto contra a minha
vontade.
Eram muitas, tantas que por um
momento fiquei preocupada – meu Deus,
eu ainda o amava? Nem sequer lembrava
mais de quando tinha sido a minha ultima
recaída – eu jurava que já tinha superado.
Mas o que era aquele aperto no peito?
O que era aquela vontade insaciável de pegar
o telefone e ligar pra ele correndo? Será
possível que ainda, depois de tanto tempo,
existia um restinho de amor incubado no
peito? Eu não sabia o que dizer, muito
menos o que pensar. Eu já não sabia mais
como lidar com aquilo tudo, eu já tinha
chorado tantas vezes por ele, já tinha
mordido o travesseiro pra ajudar a
aguentar a dor no coração tantas vezes
mais, mas tudo isso tinha sido antes. Antes
de eu superar, antes de eu ser capaz de
sair sorrindo por ai sem que o motivo do
sorriso fosse ele. Eu não era mais a mesma,
meu coração tava mil vezes mais forte. Mas
porque diabos eu tava ali, igualzinha a
antes, encolhida na cama chorando
baixinho pra ninguém ouvir? Melhor,
porque é que eu tava chorando? Dizem
que a gente só ama uma vez na vida,
mas isso não pode ser válido quando o
cara não te ama de volta, né? Não podia
ser, não pode ser. Seria injusto demais
amar pra sempre alguém que não sabia
nada sobre o amor. E amor não faz a gente
ter vontade de arrancar o coração do peito,
amor dá vontade de ter mais corações pra
poder ter mais espaço pra amar, certo?
Pronto, não era amor, era só a música. A
letra era bonita demais, era isso – pela
amor de Deus, tinha que ser isso!


Sei de mim..

28/01/2012

“Se você me prometer que vai voltar, Eu posso até me comportar.

Conto os dias, Conto as horas, os minutos vão…

Cada vez mais devagar, Tudo bem, vai passar.
Se você contar mais uma história E depois do nada me beijar, Eu vou acreditar.

Fico presa em minhas teias, Teço planos pra quando você voltar…

Tudo bem, eu juro que vai passar.

Quero sempre toda hora, Eu não te deixo em paz.

Não temos tempo pra dormir sós.

Eu sei tanto de você, E nada sobre nós. Sei de mim.

Guardo teus segredos, Chaves, códigos, erros.

Sei você Como um livro aberto Um passo cego à beira do abismo.

Volta sim, tenho seus desejos, Eu sei de cor, porque eu te sei melhor.

Eu sei que tudo deu um nó

Pra ter você do lado às vezes, É melhor eu te deixar mais só…”

 ♪Sei de mim